Loading Downloads
279Episodes
Category: Arts

O falar criativo é o podcast sobre ideias, o processo criativo das pessoas de diferentes áreas, mas que em comum têm o facto usar as ideias para produzir algo de valor.

July 12, 2021

Bruno do Nascimento, o design multifacetado, episódio 169

Neste regresso após uma pausa de alguns meses, estive à conversa com o Bruno do Nascimento, designer multidisciplinar conhecido online pelo alter-ego "Mr.DarkSide", que tive o privilégio de conhecer quando fui ao IADE participar como mentor para alunos de segundo ano do curso de Design Global, a convite do anterior convidado Fernando Mendes.

O Bruno é um designer com experiência em várias áreas, tais como Branding, Lettering, Ilustração e ultimamente com o interesse em construir uma carreira em UX&UI (user interface e user experience), tudo coisas que também me interessam, e por essa razão convidei-o para conversarmos.

O grafiti foi algo que esteve presente na sua juventude, onde cedo aprendeu o valor daquilo que fazia e de que forma poderia potenciar o que fazia e sustentar o seu gosto por pintar paredes e deixar a sua marca. Contactava as Câmaras e enviava mockups, propondo intervenções, experiência que lhe trouxe vários ensinamentos bem cedo, como por exemplo lidar com clientes.

Tem experimentado várias coisas na sua vida relacionadas ao design, e tem sabido conjugá-las de forma inteligente, não deixando de lado aquilo que o vai motivando, seja desenhar, fazer ilustrações ou mais recentemente o UI&UX.

Na parte da conversa sobre UX falámos da empatia que é necessária para fazer um bom trabalho, de vestir a pele do outro, lembrando-me um episódio em que o anterior convidado e amigo, Tiago Nunes colocou algodões nos ouvidos para experienciar o modo de estar no mundo de uma pessoa com audição reduzida.

Na conversa fui percebendo que aquilo que o Bruno tem conseguido está muito bem fundamentado em capacidade de trabalho, gosto pelo que faz, mas penso que acima de tudo um foco no fazer bem feito, amor pelo craft, e a sua mente de principiante disponível para abraçar o que não sabe mas quer aprender.

Como refiro no podcast, recentemente estive no programa Bits na SIC Radical, apresentado pelo anterior convidado João Vitória a falar sobre podcasts.

Fica aqui o link.

 

Livros sugeridos:
Autor(a) : Martina Flor
“The Golden Secrets of Lettering: Letter Design from First Sketch to Final Artwork”

Autor(a) : Radim Malinic (Brand Nu) - Trilogia
“Book of Ideas Vol.1: A Journal of Creative Direction and Graphic Design”

“Book of Ideas Vol.2: a journal of creative direction and graphic design”

“Book of Branding”

Autor(a) : Aaron James Draplin
“Pretty Much Everything about Aaron James Draplin”

Autor(a) : Pat Kirkham
“Saul Bass: A Life in Film & Design”

Qualquer dúvida ou sugestão rui@falarcriativo.com

April 19, 2021

João Delicado, ver para além do olhar, episódio 168

No episódio de hoje falei com o João Delicado, arquitecto de formação que hoje trabalha como coach e psicoterapeuta. Escreve também regularmente no seu blog com mais de dez anos "Ver para Além do Olhar", e para uma rubrica na RFM.

O João já tinha sido sugerido por uma ouvinte do podcast há uns 4 ou 5 anos, porém não aconteceu na altura.

Conheci-o pessoalmente aquando do lançamento do último livro da Rossana Appolloni com quem faço o podcast "Ousar Ser", pois entretanto passaram a ser um casal. O mundo é mesmo uma ervilha.

É  tão ervilha que, o autor da música que o Falar Criativo tem como genérico, o Bernardo Barata, foi colega de carteira do João Delicado, e os dois foram colegas da anterior convidada Mercês Tomás Gomes.

Adoro quando estas coisas se cruzam, gosto de ter provas concretas das ligações que sinto, são reais.

O João começou por ser campeão de esculturas na areia, e chegou a arquitecto, desencantou-se com a arquitectura e foi para a Companhia de Jesus, saiu e chegou onde está hoje.

O resto da história terão de ouvir no podcast.

Livro do João

Valerio Albisetti, autor referido pelo João.

"Tornar-se Pessoa" de Carl Rogers, livro referido por mim.

 

April 5, 2021

Sofia Rocha e Silva, os preços da criatividade, episódio 167

A convidada desta vez é a Sofia Rocha e Silva , designer, podcaster que tem uma veia para a organização.

Cheguei à Sofia através do seu podcast "Fazer Preços e Assim" e fiquei logo fã, pois tenho sentido ao longo do tempo a dificuldade que é fazer orçamentos e ter a noção de como se dá um preço a uma coisa que é na sua essência algo imaterial como a criatividade.

Como falámos no podcast, ninguém nos ensina a fazer orçamentos, e sem recebermos não podemos achar que temos um profissão, teremos quando muito um hobby mal pago.

O valor que damos ao nosso trabalho passa dois sinais, a nós e aos outros. O valor que nos dão dificilmente será maior do que aquele que estamos dispostos a cobrar, por isso se torna tão importante ter uma maneira sistemática e realista do que o nosso trabalho vale.

Aconselho a Oficina dos Orçamentos, o curso online que a Sofia tem no seu site, entenda-se como um bom investimento em vez de apenas um custo.

A Sofia está a fazer um doutoramento e realizou uma pesquisa cujos dados, não tratados se encontram nesta tabela.

A experiência da Sofia é ajudada pelo trabalho que desenvolve também na Transa, uma Cooperativa Cultural em Vila Real que dá resposta a coisas como programação cultural, branding ou ajuda na implementação de projectos.

Livro referido pela Sofia, foi o "Naif. Super." de Erlend Loe.

O site da Sofia, Luscofia.

O podcast "Fazer Preços e Assim".

Neste episódio negociei com a Editora Self para haver um desconto no livro "Startup em 12 Meses" de Melinda F. Emerson, um livro que também aborda a importância de começar com o lado financeiro organizado. O código de desconto de 15% para além do desconto que está no site é falarcriativo.

Como sempre, qualquer dúvida ou sugestão o email rui@falarcriativo.com está sempre disponível.

March 22, 2021

Filipe Teixeira, ilustrador guerreiro, episódio 166

O convidado desta vez é o Filipe Teixeira, concept artist, ilustrador, que conheci através dos jantares do THU.

O Filipe é alguém que se destaca no grupo, pela boa disposição aliada a uma capacidade de pensar em profundidade nas questões. Saliente também é o seu lado protector daqueles que gosta, que vê como membros da sua tribo, existe nele um carinho guerreiro, uma presença que transmite segurança.

A experiência do Filipe é bastante grande e neste momento trabalha para uma empresa israelita de videojogos como artista 2D a Baba Entertainment.

Numa das empresas onde trabalhou criou cerca de quinhentos tacos para um jogo de pool, onde a atenção aos detalhes é digna de nota.

Existe uma gentileza de gigante, e o seu trabalho reflecte isso, uma força subtil que dificilmente poderemos ficar indiferentes, não uma força bruta que impressiona pelo choque, uma sensibilidade ancorada em disciplina e muitos anos de prática.

Falámos do seu percurso, do seu modo de trabalhar, das suas rotinas, algo que como os ouvintes assíduos sabem é algo que interessa perceber para aprender e implementar alguns processos e rotinas naquilo que faço.

Artstation do Filipe

Livros referidos no episódio:

"Manual do Guerreiro da Luz" do Paulo Coelho

"O Alquimista" do Paulo Coelho

A triologia "The Age of Misrule" de Mark ChadBours

Qualquer dúvida ou sugestão o email rui@falarcriativo.com está sempre disponível.

March 8, 2021

Cecília Lopes, yoga com alma, episódio 165

A convidada desta vez é a minha amiga Cecília Lopes, que conheci numa empresa onde trabalhámos juntos.

Já fez de tudo um pouco, foi administrativa, tradutora, hoje é professora de yoga e coach de desenvolvimento pessoal.

Tem sido uma presença na minha vida, umas vezes mais próxima, outras mais distantes, mas sem dúvida que costuma ser uma voz que me tem feito acreditar naquilo que faço e sobretudo a tratar-me bem no processo de seguir os meus sonhos e aspirações.

O percurso da Cecília é interessante por ser alguém que esteve adormecida no que toca a seguir o que a faz feliz e a forma como quer estar no mundo, mas acordou e hoje em dia usa o que faz como modo de ajudar outros a descobrir o que o faz felizes e como chegar lá, num processo sobretudo de auto-descoberta.

Quando acordamos, as coisas não começam logo a acontecer, é um caminho de altos e baixos, daí ser importante saber para o que é que estamos a apontar e se vale a pena pagar o preço de todas as dificuldades que a viagem possa trazer.

Inspirado pela história da Cecília falei com a Editora Self, onde poderão adquirir o livro "O caminho da Deusa Guerreira" de Heatherash Amara com 15% de desconto extra sobre o preço do site, usando o código falarcriativo.

Instagram da Cecília

Página de Facebook

Link para o curso da Cecília

Livros referidos no episódio:

As Cinco Feridas de Lise Bourbeau

O Teu Corpo Não Mente de Luís Martins Simões

O Monge Urbano de Pedram Shojai

Qualquer dúvida, sugestão, o email rui@falarcriativo.com está sempre disponível.

March 1, 2021

Pedro Potier, a arte nos jogos, episódio 164

O convidado desta vez é  o Pedro Potier Lead Artist  na Marmalade Game Studio que têm criado grandes sucessos em videojogos entre eles "Monopoly" e "The Game of Life Vacations".

O Pedro também faz parte de tribo do THU, o evento criado pelo anterior convidado André Lourenço e há quase um ano prometi ao Pedro que o entrevistaria como prenda de anos. Demorou mas, aconteceu.

A Marmalade Game Studio onde trabalha, faz videojogos, e como falámos na entrevista, é uma indústria que já movimenta muito dinheiro, mais do que até a do cinema, mas que por algumas razões não tem ainda o reconhecimento equivalente pela grande maioria das pessoas, talvez ainda seja vista como coisa de miúdos. Mas os miúdos que cresceram a jogar videojogos, são hoje homens e mulheres, pais, donas de empresas e isso significa poder de compra.

O Pedro também faz banda desenhada e até desenhos para coisas míticas como são as cartas do Magic: The Gathering.

A maturidade que ainda falta à indústria em Portugal foi outros dos temas, temos talento mas falta uma componente de experiência que talvez se deva ao facto de ainda não existirem muitas empresas e haver um desconhecimento grande sobre as possibilidades de carreira que existem nesta área.

Mais uma conversa que gostei muito e espero que vocês também.

Livros e autores referidos no episódio:

  • State of Fear do Michael Crichton
  • Jasper Ford
  • Philip Pullman

Série sugerida:

Qualquer dúvida ou sugestão, o email rui@falarcriativo.com, está sempre disponível.

February 22, 2021

Ana Castro Rego, criatividade estratégica, episódio 163

A convidada desta vez é a Ana Castro Rego, Strategy & Creative Director na Hill+Knowlton Strategies  uma agência de relações públicas e comunicação integrada, mas é acima de tudo alguém que conheço há muitos anos e de quem gosto bastante.

Foi um episódio um pouco egoísta, já não falava muito com a Ana há bastante tempo e aproveitei para partilhar o que ela sabe e matar saudades.

A Ana sempre foi daquelas pessoas raras que une o pragmatismo com a criatividade, as coisas são para ser feitas da melhor maneira, mas são para ser feitas. Eu que quando a conheci ainda estava muito ingénuo nas artes criativas, gostava de me perder em pensar dez vezes sobre as coisas antes de me pôr a fazer, e sempre invejei a capacidade da Ana de ser intensa e ligeira ao mesmo tempo.

Sim, porque a Ana ri com facilidade, brinca, mas é focada, assertiva como poucas pessoas que conheço.

O percurso que me descreveu neste episódio só reforçou o que já sabia serem as suas forças, um enorme gosto em criar e a capacidade de implementar ideias, e para quem acompanha o podcast há mais tempo sabe que comecei esta aventura porque tinha muitas ideias e não as colocava em prática, e a Ana é para mim uma referência.

Espero que gostem desta conversa entre amigos que gostam de estratégia, criatividade e de rir facilmente.

Livro referido pela Ana:

"Homo Deus" do Yuval Noah Harari

Qualquer dúvida ou sugestão o email rui@falarcriativo.com está sempre disponível.

February 15, 2021

Diogo Reffóios Cunha, nómada digital, episódio 162

Olá, após uma pausa maior do que eu gostaria, estou de volta com conversas sobre o universo da criatividade que cada vez entendo como mais vasto.

O convidado desta vez é o Diogo Reffóios Cunha, fundador da Nómada Digital, Creative Communications Manager, mas provavelmente mais conhecido como o “Diogo do Big Brother”.

O Diogo é ouvinte do Falar Criativo e uma vez entrou em contacto comigo a dizer que adorava o podcast e que aprendia bastante com a Anita, anterior convidada e com quem fiz os Falar mais Criativo. E a coisa ficou por aqui, mas no semestre passado, numa aula de Comunicação Integrada em Marketing (parte da minha licenciatura em Psicologia), a Professora Mónica Ferreira convida o Diogo para falar de marca, de estratégia, e, perto do fim faço uma pergunta, e o Diogo refere que conhecia aquela voz de um podcast que costumava ouvir (estamos em tempos COVID e eu estava remoto). Convidei-o a ser entrevistado, algo que acedeu prontamente.

O percurso do Diogo é bastante interessante, começou a trabalhar cedo, esteve para ser engenheiro electrotécnico, e como alguém que percebe de publicidade, conseguiu ver que o Big Brother poderia ser uma estratégia para se dar a conhecer, se jogado da forma certa.

Falámos da sua experiência, da sua paixão pelo nomadismo digital, essa capacidade e possibilidade de trabalhar de qualquer lugar para qualquer lugar, e de que forma as escolhas que isso implica têm consequências naquilo a que nos agarramos, coisas, pessoas, lugares.

A saúde mental foi algo que também falámos, tanto na sua experiência pessoal como pelo facto de ser parte da equipa que criou e gere o site psicólogo.pt.

Mais um convidado que reforçou a ideia de que o aborrecimento é uma excelente ferramenta para criar, algo que também acredito, embora aceite e entenda aqueles que escolhem e preferem criar no caos, na confusão.

Espero que gostem desta conversa, eu gosto de estar de volta, apesar de sentir que estou um pouco enferrujado, mas também sei que para fazer melhor preciso estar a fazer.

Site da Nómada Digital

Livros mencionados no episódio:

November 2, 2020

Rui Viana (repost) episódio 161

O episódio desta vez é a recuperação do episódio número dois do Falar Criativo, a minha conversa com o meu amigo Rui Viana.

Infelizmente o Rui faleceu há uns meses, e eu não podia deixar de alguma forma homenagear alguém que tão importante é para mim.

Nesta conversa que tem sete anos, o Rui fala do seu processo criativo, do seu percurso, de si.

No próximo dia 7 de Novembro inaugura uma exposição do Rui Viana na Galeria Monumental em Lisboa que vai estar patente até dia 19 de Dezembro. Quem não conhecia o seu trabalho, esta é uma excelente oportunidade.

Foi-me difícil fazer esta recuperação da nossa conversa, ouvir de novo a sua voz teve um misto de alegria e uma enorme saudade.

Passei com o Rui algumas das melhores tardes da minha vida, no seu atelier a rir, a conversar, a pintar. Foi no atelier do Rui que pintei aquilo que considero o meu primeiro quadro, e o segundo, e foi com ele que fui comprar telas, tintas, foi com ele que fiz o workshop de ilustração científica da Diana Marques, e um grande número de almoços com conversas sem fim, sobre tudo, sobre nada.

O Rui deixa um grande vazio na minha vida, mas sei que onde ele estiver vai estar a rir e a pintar.

Como sempre estou disponível em rui@falarcriativo.com

March 30, 2020

Levar as músicas até ao fim, Marcelo Frota aka MOMO, episódio 160

O convidado desta vez é o Marcelo Frota, com nome artístico MOMO.

A conversa já foi gravada há algum tempo, só que entretanto deixei de ter oportunidade para editar e construir o episódio.

Falámos de tempo, da dificuldade que o processo de criar comporta, que é preciso ser perseverante e atingir um ponto em que a música fica feita, o quadro acabado, o texto tem um ponto final.

No momento da publicação estamos a viver uma pandemia mundial causada pelo novo Coronavirus, o que implica estarmos em casa sem contacto social. São tempos que trazem desafios, de nos confrontarmos com a solidão, ou com o estarmos sempre com o mesmo grupo de pessoas tal qual um reality show onde concorrentes são fechados numa casa e têm de aprender a conviver o melhor que conseguirem.

Nestes momentos, a criatividade é algo que nos pode salvar, mas também o exercício de nos abrirmos para nos conhecermos melhor, e para aprofundar relações com aqueles que partilham a nossa casa, mas que por vezes não temos tempo de realmente  nos ligarmos.

Livros referidos no episódio: